Pesquisar este blog

domingo, 16 de agosto de 2009

Minha poesia



Acho que posso te chamar de cifra perdida num refrão que já foi pensado
Sinto sim sua falta, mas a última vez que te vi foi no ano passado
Quero sim te ver, mas não sinto mais desejo
Se ainda existir, espero que se lembre do meu beijo

Um dia foi assim
Você esteve tão perto de mim
Hoje só restou a saudade
Confesso que já não me desperta mais vontade

Meu amor já foi seu
Hoje ele morreu
Escrevo um poema
Mas nem lembro seu nome
Escrevo apenas pela fome

Fome de poesia
Poesia que você também fazia
Mas você se perdeu num refrão que não tem fim
E fica perturbando meus pensamentos
Tirando partido de mim

Escrevo na esperança que o papel faça o papel de te levar pra bem longe daqui
Deixar de me perturbar
Perturbar minha poesia
É só isso que terei um dia
E mais nada
Apenas minha poesia

Um comentário:

  1. Gostei da poesia, acredito que seja a mais interessante que eu li, beijos Glenda

    ResponderExcluir